Produtor de Orgânicos

O que é analisado para certificação da produção orgânica

RuimRegularBomÓtimoExcelente (Dê sua opinião sobre essa matéria)
Rio, 30 de janeiro de 2016.

organico

Quando um produtor decide passar sua propriedade do manejo convencional para o orgânico, a mesma deve obedecer a um período de conversão. A produção orgânica deve atender toda a regulamentação técnica específica e legislação nacional correlata, quando aplicável.

As inspeções são precedidas de avaliações documentais com os objetivos de detectar eventuais não-conformidades que possam ser corrigidas pelo produtor antes da visita técnica e planejar a visita da forma mais possível para aquele projeto específico. São analisados:

  • Plano de Conversão;
  • Identificação de embalagens e rotulagens (rótulos e embalagens de produtos certificados pelo IBD CERTIFICAÇÕES deverão ser submetidos à aprovação prévia do IBD CERTIFICAÇÕES antes de sua exposição a público, seja para comercialização, seja para teste);
  • Informações obrigatórias que devem constar das embalagens, identificando os produtos provenientes da agricultura orgânica;
  • Adubação orgânica (esterco animal e restos vegetais);
  • Aspectos ambientais (desenvolver-se em bases sustentáveis, utilizando os recursos naturais de forma responsável, protegendo e conservando o meio ambiente, de acordo com a legislação ambiental brasileira e convenções internacionais sobre desenvolvimento sustentável);
  • Controle de pragas e doenças, reguladores de crescimento e controle de contaminação;
  • Mudas e sementes (inclusive de hortaliças e verduras) deverão ser de origem orgânica;
  • Origem dos animais (no caso das produções de leite, laticínios, carne e derivados);
  • Manejo (espaço, movimentação, aeração, proteção contra o excesso de luz solar direta, acesso a água e forragem, padrões de comportamento e tamanho de rebanho/área);
  • Alimentação dos animais (alimentação dos animais deve ser 100% orgânica);
  • Transporte, abate e comercialização;
  • Identificação e segregação dos animais e produtos de origem animal;
  • Pastagens e benfeitorias;
  • Processamento, armazenagem, transporte e empacotamento da produção;
  • Aspectos sanitários;
  • Garantia da integridade orgânica do produto;
  • Avaliação de insumos, aditivos e auxiliares;

28.01.2016,  Fonte: IBD Certificações

Deixe o seu Comentário:

Boletim de notícias

Cadastre-se e receba novidades.