Produtor de Orgânicos

Esterqueiras para dejetos bovinos

RuimRegularBomÓtimoExcelente (Dê sua opinião sobre essa matéria)
Rio, 17 de Março de 2013.
Dejetos bovinos, foto: Gerson Sobreira

Resíduos básicos dos estábulos e currais, a água, as fezes e a urina são geralmente lançados sem qualquer tratamento no solo, lagos, rios, favorecendo a proliferação de moscas e provocando mau cheiro. No entanto, o autor alerta que várias alternativas de manejo e tratamento desse subproduto vêm sendo testadas para amenizar seus efeitos sobre o meio ambiente. Recomenda o uso de esterqueiras para armazenagem de dejetos de bovinos como uma alternativa de baixo custo para evitar que os dejetos percolem ou lixiviem pelo solo e atinjam os cursos d’água subterrâneos e/ou superficiais. Ressalta que a esterqueira permite a fermentação do esterco, reduzindo o seu poder poluidor e possibilitando seu aproveitamento como fertilizante em lavouras, pastagens e pomares. Informa que em mil quilos de esterco bovino curtido há o equivalente a 155 kg de sulfato de amônia, 100 kg de fosfato natural e 40 kg de cloreto de potássio. Além disso, durante a fase de curtimento, a elevada temperatura proveniente da fermentação destrói a maioria das sementes de pragas e germes causadores de doenças.

O manual descreve os diferentes tipos de esterqueiras para os dejetos de bovinos de bovinos – líquidos ou sólidos – e as recomendações de locais para sua instalação e construção.

CI Orgânicos – Paula Guatimosim
Acessado em: 18/02/2013

Conteúdo completo disponível em:

http://www.pesagro.rj.gov.br/downloads/riorural/04%20Esterqueira.pdf

FREITAS, J.Z. Manual Técnico 04 – Esterqueiras para dejetos bovinos. PESAGRO. Niterói, 2008.

Deixe o seu Comentário: