Consumidor de Orgânicos

Campanha Brasil Orgânico, lançada pelo governo

RuimRegularBomÓtimoExcelente (Dê sua opinião sobre essa matéria)
Rio, 12 de dezembro de 2013.
foto: CI Orgânicos

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, lançou em  dezembro de 2013 a campanha “Brasil Orgânico e sustentável para a Copa do Mundo de 2014”. A campanha busca incentivar a comercialização e o consumo de produtos orgânicos e da agricultura familiar nas 12 cidades-sede da Copa por meio do aumento de oportunidades para que cooperativas divulguem e vendam seus produtos no megaevento.

“Depois de fazermos um grande trabalho na Rio+20 juntando os aspectos econômico, social e ambiental, queremos repetir isso na Copa, que é a ocasião para discutir o consumo sustentável. Queremos incentivar o consumo dos produtos orgânicos e fortalecer nossas cadeias agroecológicas. A Copa é a oportunidade para avançar a agenda da sustentabilidade”, disse a ministra.

Segundo o secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do MDS, Arnoldo de Campos, as atividades de incentivo ao consumo consciente vão começar no início de 2014 com o setor privado, as cooperativas e as organizações de pequenos produtores. “Queremos aproximar oferta e demanda. Vamos ter quiosques e seminários nas 12 cidades-sede, e empresas que aderiram à campanha vão comercializar os produtos em pontos de venda, além de uma série de atividades de divulgação dos produtos orgânicos e da agricultura familiar e que tenham o selo do comércio justo.”

A iniciativa é coordenada pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e tem como parceiros o de Desenvolvimento Agrário, o do Esporte e o do Turismo, além do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) e da Associação Brasil Orgânico e Sustentável (Abrasos).

fonte: Agência Brasil, data: 11/12/2013 17h15. Veja noticia:

Comentários do CI Orgânicos

Participamos da inauguração e das apresentações realizadas pelo governo e alguns produtores. O Sr. Alexandre Borges, da empresa Mãe Terra, que processa alimentos orgânicos, mencionou que os alimentos orgânicos devem ser acessíveis a todos, apontando a diferença de preços, com seus similares convencionais. A relação do preço dos alimentos com a quantidade vendida e a procura foi lembrada pelo mencionado empreendedor, que indicava que preços menores poderiam incrementar as vendas. Alertou também sobre a importância do profissionalismo na produção dos alimentos orgânicos. Do governo solicitou que deveria estudar-se uma redução da carga tributaria das agroindústrias que compram dos agricultores familiares e assim incentivar esse tipo de adquisições.

O Presidente da Apas, Associação Paulista de Supermercados, João Sanzovo, apresentou estudos comparativos do faturamento, com produtos orgânicos, nos supermercados e os desejos expressados pelo consumidores de comprar alimentos mais saudáveis e que preservem o meio-ambiente. Ele questionou  por quê os alimentos orgânicos só representam um 0.75% do faturamento dos supermercados?

 

Deixe o seu Comentário:

Boletim de notícias

Cadastre-se e receba novidades.