Produtor

Avicultura: sem químicos, alta produtividade e grande variedade

RuimRegularBomÓtimoExcelente (Dê sua opinião sobre essa matéria)
Rio, 29 de abril de 2014.
Segundo explica Romeu Mattos Leite, os canteiros ficam sempre cobertos de palha para manter a umidade e a temperatura amena, produzindo um ambiente ideal para a microbiota do solo.
Segundo explica Romeu Mattos Leite, os canteiros ficam sempre cobertos de palha para manter a umidade e a temperatura amena, produzindo um ambiente ideal para a microbiota do solo.

Já foi o tempo em que produtos orgânicos custavam muito mais que os convencionais para as 12 famílias proprietárias da Vila Yamaguishi, em Jaguariúna, SP. A comercialização ainda encontra dificuldades, pois alguns varejistas insistem em manter os mesmos preços altos para qualquer produto orgânico, apesar do custo no atacado ter sido reduzido. A alternativa é contornar o comércio tradicional, fazendo entregas em domicílio e em restaurantes, além de vendas em feiras de produtores e entrepostos naturais, agora mais bem estruturados.

Após a restauração do solo, o reflorestamento da mata ciliar em torno de um braço do rio Camanducaia e a eliminação de adubos e pesticidas químicos, os agricultores da Vila Yamaguishi montaram um sistema de produção baseado na diversidade agrícola, no reaproveitamento de recursos e materiais disponíveis, na alimentação da fertilidade viva do solo e no bem estar – dos pintinhos de um dia às galinhas poedeiras e galos, dos 20 funcionários aos 30 membros das famílias sócias da empresa agrícola.

A propriedade têm 60 hectares, dos quais 30 são de matas, 3 ficam em pousio rotativo e 27 são de produção. “Plantamos 60 hortaliças, tubérculos e frutas diferentes que nos permitem entregar 800 cestas em domicílio todas as semanas, além de comercializar nossos produtos em feiras orgânicas e no varejo especializado”, diz Romeu Mattos Leite, um dos sócios. As divisões entre as áreas cultivadas são de árvores frutíferas, medicinais ou até biopesticidas, como é o caso do nim (ou neem), uma árvore de origem asiática muito usada no controle de insetos e carrapatos.

Dentre os produtos mais conhecidos da marca Yamaguishi estão os ovos, cujo sabor, consistência e aspecto já foram premiados por chefs e especialistas. As 8 mil galinhas poedeiras produzem 600 dúzias de ovos por dia, num sistema absolutamente antiestresse.

Para começar, em lugar das gaiolas com 20 centímetros por ave do sistema convencional, na Vila Yamaguishi cada galinha tem direito a 3 metros quadrados de área. O galinheiro é amplo e arejado, com acesso livre a um cercado externo apelidado de “área de vadiagem”. Neste cercado, as aves podem ciscar, comer bichinhos, deitar na terra e desfrutar da sombra de arbustos frutíferos. Dentro do galinheiro, o ninho para a postura dos ovos é escurinho e aconchegante. Desde pequenas, aliás, as galinhas têm uma rotina natural e tranquila. Por isso não apresentam desvios de comportamento, como o canibalismo, comum nas granjas convencionais.

A ração das galinhas é produzida ali mesmo, com milho e soja orgânicos e restos das hortaliças. O esterco dos galinheiros vai para as pilhas de compostagem e serve para adubar a terra, fechando o ciclo dos nutrientes. Nos canteiros, ainda é feito um rodízio de culturas, para melhor aproveitamento da matéria orgânica e para evitar pragas e doenças. A rotação inclui um período de pousio da terra e o plantio de adubos verdes, plantas capazes de fixar nitrogênio da atmosfera, tornando disponível para as plantas um de seus principais nutrientes, responsável pelo crescimento vegetativo. Após a colheita, os canteiros recebem uma cobertura de palha, para manter a umidade e uma temperatura amena, ambas essenciais para os microrganismos do solo, responsáveis pelo equilíbrio na base do sistema produtivo.

Com todos estes cuidados, a terra fica cada vez mais fértil em lugar de se degradar, como acontecia no antigo cafezal. E a produtividade se mantém lá em cima. “Eu diria que a agricultura orgânica é tão produtiva e até mais produtiva do que a convencional”, arremata Romeu Mattos Leite. “Porque você tem um cuidado muito maior, tem um acompanhamento muito mais intenso da produção. Você tem também menos desperdício e você consegue – utilizando as propriedades da própria natureza, sem uso de insumos químicos – uma produção equiparada à produção convencional”.

Fonte: Planeta Sustentável.

Veja também o vídeo:

Fazenda Yamaguishi

Notícias relacionadas:

Produção de galinhas e ovos orgânicos

Orgânicos: mercado em crescimento, mas à procura de espaço

CONHEÇA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK E TWITTER

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga no Instagram @ciorganicos

🌎 Principal fonte de inteligência sobre a cadeia produtiva de alimentos saudáveis e produtos orgânicos.

Boletim de notícias

Cadastre-se e receba novidades.