Produtor de Orgânicos

Rotação de culturas

RuimRegularBomÓtimoExcelente (Dê sua opinião sobre essa matéria)
Rio, 1 de abril de 2013.

 

A adubação verde corresponde ao uso de plantas de cobertura em sucessão, rotação ou em consórcio com as culturas, com o intuito de proteger a superfície, mantendo e melhorando as propriedades físico-hídricas, químicas e biológicas do solo, em todo seu perfil. Foto: Arquivo Embrapa Cerrados

A utilização de adubos verdes e a rotação de culturas em manejos conservacionistas mostraram-se indispensáveis desde o início das investigações do sistema de plantio direto. A rotação de culturas consiste em alternar espécies vegetais, dentro do mesmo período agrícola ao longo dos anos de cultivo, numa mesma área agrícola. As plantas de cobertura servem para formação da palhada na superfície do solo, proporcionando a redução de gastos com fertilizantes nitrogenados e herbicidas. Assim, a principal função das plantas de cobertura é a reciclagem de nutrientes, principalmente o nitrogênio na fixação biológica de N2, no caso das leguminosas e no efeito alelopático e supressivo sobre plantas daninhas, como ocorre com o feijão-de-porco, a crotalária e a mucuna preta.

A adubação verde, consorciada ou em sucessão de culturas, tem sido sugerida como prática para a manutenção ou elevação do teor de matéria orgânica no solo, sendo, portanto, uma das soluções para aumentar a produtividade agrícola nos tabuleiros, que é baixa devido à reduzida capacidade de retenção de água e nutrientes dos solos. O manual destaca ainda a importância da formação de palhada no sistema de plantio direto com adubação verde e rotação de culturas.

CI Orgânicos – Paula Guatimosim
Acessado em: 25/02/2013

Rotacao-culturas-Pesagro-manual22_completo

Conteúdo completo disponível em:
http://www.pesagro.rj.gov.br/downloads/riorural/manual22.pdf

Deixe o seu Comentário:

Boletim de notícias

Cadastre-se e receba novidades.