Consumidor

Perfil socioeconômico produtores de café orgânico do ES

RuimRegularBomÓtimoExcelente (Dê sua opinião sobre essa matéria)
Rio, 10 de junho de 2013.

 

O trabalho foi descreve o perfil socioeconômico dos cafeicultores orgânicos do norte do Estado do Espírito Santo, região em que este tipo de cultivo é crescente. As informações obtidas a partir de questionário socioeconômico permitiram explicar a adesão dos agricultores à certificação do café e à perspectiva de expandir a área cultivada. Revelou que a maioria iniciou a atividade orgânica para preservar a saúde da família e que o café representa, em média, 68% da renda agrícola e contribui, em média, com 51% da receita total dos produtores.

As principais dificuldades relatadas foram o custo da certificação, a não-diferenciação do preço entre o café conilon orgânico e o convencional, a queda da produtividade das lavouras e a falta de assistência técnica especializada. Verificou-se que a escolaridade tem efeito positivo sobre a probabilidade dos agricultores aderirem à certificação do café, mas é negativa quanto à expansão da área cultivada.

CI Orgânicos – Paula Guatimosin
Acessado em: 04/06/2013


Conteúdo completo disponível em:
http://www.scielo.br/pdf/ref/v12n1/21704.pdf

PARTELLI, F.L.; VIEIRA, H.D.; SOUZA, P.M.; GOLYNSKI, A.; PONCIANO, N.J. Perfil socioeconômico dos produtores de café orgânico do norte do Estado do Espírito Santo – satisfação com a atividade e razões de adesão à certificação. UENF, 2006.

Tags: , , , , .

Compartilhe:

Deixe o seu Comentário:

Boletim de notícias

Cadastre-se e receba novidades.