Consumidor de Orgânicos

Governança entre supermercados e produtores agrícolas, Brasil e EUA

RuimRegularBomÓtimoExcelente (Dê sua opinião sobre essa matéria)
Rio, 28 de agosto de 2013.

 

foto: CI Orgânicos

Partindo da premissa que o ambiente institucional tem papel relevante na determinação da governança, já que pode implicar diferentes custos de transação para os agentes econômicos, o artigo se baseia na nova economia institucional (NEI) para entender a complexidade da estrutura de governança entre supermercados e fornecedores frutas, legumes e verduras (FLV), orgânicos e convencionais, no Brasil e nos Estados Unidos. Para testar as hipóteses, foram realizadas 128 entrevistas, analisadas a partir da criação de alguns índices e, posteriormente, algumas regressões usando mínimos quadrados ordinários (MQO) com estimativa robusta dos desvios.

Os resultados mostraram que os influenciadores da complexidade entre as estruturas de governança dependem do ambiente institucional, mas também há algumas semelhanças entre os dois países analisados. A conclusão foi que há evidências empíricas, demonstradas por meio da criação desses índices, de que o ambiente institucional importa na complexidade e no critério de escolha da estrutura de governança a ser utilizada.

CI Orgânicos – Paula Guatimosin
Acessado em: 16/08/2013


Conteúdo completo disponível em:

http://www.rausp.usp.br/busca/artigo.asp?num_artigo=1519

CUNHA, C.F.; SAES, M.S.M.; MAINVILLE, D.Y. Análise da complexidade nas estruturas de governança entre supermercados e produtores agrícolas convencionais e orgânicos no Brasil e nos Estados Unidos: a influência do custo de transação e de mensuração. R.Adm., São Paulo, 2013.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga no Instagram @ciorganicos

🌎 Principal fonte de inteligência sobre a cadeia produtiva de alimentos saudáveis e produtos orgânicos.

Boletim de notícias

Cadastre-se e receba novidades.