Consumidor de Orgânicos

Produtos orgânicos ganharam destaque: V Festival Macaé de Gastronomia

RuimRegularBomÓtimoExcelente (Dê sua opinião sobre essa matéria)
Rio, 17 de agosto de 2014.
foto: Maria Chan

O V Festival Macaé de Cultura e Gastronomia, ocorrido do 16 à 18 de agosto de 2014, na orla da Praia dos Cavaleiros, em Macaé/RJ, surpreendeu a expectativa tanto em público, quanto em qualidade dos serviços.

A novidade deste ano ficou por conta da parceria entre o evento e o Centro de Inteligência em Orgânicos (CI Orgânicos), projeto realizado pela Sociedade Nacional de Agricultura (SNA) e apoiado pelo Sebrae, com a instalação de um estande com produtos orgânicos apresentando aos participantes do festival um estilo de vida totalmente saudável e sustentável.

“Além de os produtos orgânicos serem isentos de agrotóxicos, fertilizantes sintéticos, ingredientes transgênicos e aditivos químicos, eles são produzidos respeitando práticas sustentáveis que visam à busca do equilíbrio ecológico e no respeito ao homem. E isso favorece a preservação do solo, da água, da saúde do planeta e de todos nós, produtores e consumidores”, explica Maria Chan, consultora do CI Orgânicos. Para que um produto possa ser considerado orgânico e utilizar no rótulo o selo de orgânico, ele deve atender aos princípios estabelecidos pela lei federal 10.831, de 23 de dezembro de 2003, e sua qualidade é garantida por uma das entidades: certificadoras por auditoria, os sistemas participativos de garantia (SPG, ou pelo controle social nas vendas diretas (no caso das feirinhas, por exemplo).

Dentre os expositores que o CI Orgânicos trouxe estava a Quitanda Natural, da Fazenda Dom Bosco, em Silva Jardim (RJ), que produz aipim, abóbora, e que é certificada pelo Instituto Nacional de Tecnologia (INT). Também estiveram presentes a Rudá Orgânicos, localizada em Itaipava e fabricante de pães, bolos e biscoitos orgânicos, e o Engenho Novo, do Rio de Janeiro, fabricante de pães integrais e krakelês orgânicos.

“A receptividade do público presente no festival em relação aos produtos orgânicos foi fantástica, e surpreendeu a todos os expositores”, afirma Maria Chan. “Os bolos, pães de mel, biscoitos sem gluten e krakelês puderam ser degustados pelos visitantes, que apreciaram muito e acabaram rapidamente”. Já Renato Martins, presidente do Polo Gastronômico Praia dos Cavaleiros não se surpreendeu com a receptividade aos produtos. Segundo ele, nos hortifrutis que oferecem produtos orgânicos, estes são os primeiros a acabar.

No estande do CI Orgânicos também foram expostos produtos orgânicos minimamente processados, tais como tomate-cereja; mandioca processada à vácuo; abóbora in natura e processada; feijão de corda; feijão guandu; pimenta rosa; farinha de mandioca Premium; entre outros. Anita Santoro, produtora de alimentos orgânicos, da Fazenda Dom Bosco, observou a aceitação dos macaenses em relação aos produtos. “Há uma necessidade caracterizada desses produtos na vida dessas pessoas. Estamos fazendo orientações e muitos estão tirando suas dúvidas. Se a prefeitura nos disponibilizar um espaço, podemos nos instalar no município e oferecer todos esses produtos continuamente”, ressaltou.

A macaense, Ivonete Mussi ficou horas no estande adquirindo conhecimentos e degustando um maravilhoso creme de abóbora com gengibre, que foi oferecido gratuitamente durante todos os dias do evento. “Noventa por cento dos alimentos de casa são orgânicos. Faz bem à saúde e o sabor também é bem melhor. Sempre que vou ao mercado, passo pelos setores e prateleiras segmentadas e especializadas em produtos orgânicos. Aderi este estilo de vida há três anos e posso dizer que foi bom para a memória e metabolismo”, disse informando que um dos produtos indispensáveis na sua cozinha é a couve.

A australiana, Jodie Cranefield, 35 anos, está de passeio por Macaé para visitar o marido que trabalha no setor offshore e foi curtir o evento. Não acreditou quando viu o estande de orgânicos, que pra ela é algo cultural. “Comprei muita coisa aqui, milho, tomate, hortelã e feijão de corda”, contou frisando, com bom humor, o aroma da hortelã – “hum, que cheiro bom”.

fonte: release Festival, publicado 17/08/2014

Deixe o seu Comentário:

Boletim de notícias

Cadastre-se e receba novidades.