Produtor de Orgânicos

Produtores orgânicos e sustentáveis comemoram os resultados do Festival Origem

Produtores orgânicos e sustentáveis comemoram os resultados do Festival Origem

RuimRegularBomÓtimoExcelente (Dê sua opinião sobre essa matéria)
Rio, 5 de dezembro de 2017.

O Festival Origem, realizado nos 1, 2 e 3 desse mês, em São Paulo, superou as expectativas dos produtores orgânicos que lá estiveram. O evento estabeleceu uma conexão dos produtos alimentares entre o campo e a mesa. Segundo declarações dadas à Globo Rural, produtores e sitiantes afirmaram que um grande público consumidor marcou presença no Memorial da América Latina, local onde ocorreu o evento, e puderam degustar as delícias elaboradas de maneira sustentável. Eles destacaram ainda que o evento possibilitou o estabelecimento de contatos para o futuro, com restaurantes e representantes de casas distribuidoras de comida saudável.

Patrick Assumpção, produtor de milho roxo crioulo, feijão guandu e outras iguarias, cuja propriedade fica no Vale do Paraíba (SP), declarou-se satisfeito. “Valeu a pena. Demais. As vendas foram excelentes e as negociações futuras muito animadoras. Quero parabenizar os organizadores por nos ter permitido mostrar a responsabilidade que temos na produção de alimentos”.

Como o consumo superou a oferta nos estandes, foi preciso que alguns produtores reabastecessem, buscando mais produtos. Foi o que aconteceu com os produtores do queijo artesanal Pardinho, feito com leite cru de vacas gir, que tem as assinaturas de Bento Mineiro e de seu pai, Jovelino. O estoque do produto acabou já no sábado (2) e eles trouxeram mais para servir no domingo.

Feliz estava também a produtora rural Tatiane Barros, de São Bento do Sapucaí (SP). A iguaria que produz no Refúgio Shitake, também foi bastante cobiçada. Tatiane, que é agrônoma, destaca que houve restaurante que exigiu exclusividade para adquirir o pó de shitake. “Valeu a pena. Esperamos outro Festival Origem”, afirmou.

Produtor de cestas orgânicas e agroecológicas na fazenda Malabar, em Itatiba (SP), o engenheiro ambiental, Felipe Gasko, explicou com paciência ao público a maneira que produz várias espécies no canteiro como forma de gerar diversidade. Falava ainda da importância da palhada para o vigor do solo. Felipe afirmou que o contato com o público foi extremamente frutífero. “Há muito interesse no conhecimento da maneira pela qual produzimos. O Festival Origem permitiu essa interação. Foi muito bom e quero estar novamente aqui em 2018”.

A organização e os assuntos das palestras e debates promovidos paralelamente à exposição de alimentos também foram elogiados pelos especialistas que conduziram as conversas e pelo público.

Fonte: Globo Rural (Sebastião Nascimento em 04/12/2017)
Foto: Cassiano Ribeiro/Ed. Globo

Deixe o seu Comentário:

Boletim de notícias

Cadastre-se e receba novidades.