Produtor de Orgânicos

Governo reduz imposto visando a ampliação do mercado para o gado orgânico

RuimRegularBomÓtimoExcelente
Rio, 28 de novembro de 2018.
Foto: Fernando Dias

O Governo do Estado assinou na última quinta-feira (22) o decreto que regulamenta o incentivo para produção de carne sustentável e orgânica por produtores do pantanal sul-mato-grossense. Reduzindo o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços), a expectativa é aumentar o abate de gado orgânico para 30 mil em 2019.

O evento aconteceu no auditório da Famasul. O decreto faz parte do programa de avanços na pecuária de Mato Grosso do Sul, que institui o subprograma “Carne Sustentável e Orgânica do Pantanal” na região.

Segundo o secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), a redução do ICMS pode chegar a 50% na produção de carne sustentável e a 67% na produção orgânica.

Hoje, em Mato Grosso do Sul, 22 produtores do pantanal trabalham com a criação de gado orgânico. Juntos, abatem cerca de 1000 cabeças por mês, um total de 12 mil por ano. Com a redução dos impostos, a expectativa é que esse número suba para 30 mil cabeças só no ano de 2019.

Ainda conforme o secretário, outros 50 produtores têm condições de se certificar na produção sustentável. Para isso, eles precisam investir tanto na fazenda, quando na alimentação do gado. “Estamos incentivando, mas quem vai remunerar o produtor é o mercado. A ideia é criar um nicho de mercado e incentivar a produção sustentável no pantanal”, reforçou Verruck.

Além da política de incentivo, o governo vai investir em uma sistema para cadastro dos abates e para o monitoramento dos animais, tudo para que eles sejam certificados como criação orgânica.

Fonte: Campo Grande News

Deixe o seu Comentário:

Boletim de notícias

Cadastre-se e receba novidades.