Consumidor de Orgânicos

Líder da Korin Agropecuária fala sobre Mercado de Orgânicos e o Case de Sucesso da empresa no Green Rio 2015

RuimRegularBomÓtimoExcelente (Dê sua opinião sobre essa matéria)
Rio, 19 de maio de 2015.
Diretor executivo da Korin, Reginaldo Morikawa, que integra a rede do Organicsnet do Centro de Inteligência em Orgânicos da SNA, vai falar sobre o crescimento deste mercado na Conferência Green Rio 2015. Foto: Divulgação

Reginaldo Morikawa, diretor superintendente da Korin e um dos precursores do setor de orgânicos, apresentará os dados mais atuais do mercado, que cresce a taxa média anual superior a 20% e movimenta US$ 72 bilhões no mundo, além das principais tendências em produtos. Também tratará em sua palestra sobre o trabalho da empresa que dirige, bem como de seus parceiros, no fomento da produção, distribuição e consumo de alimentos orgânicos e sustentáveis no país

O desenvolvimento do mercado brasileiro de orgânicos; as principais barreiras que enfrentou para alcançar crescimento médio acima dos 20% nos últimos anos e chegar à cifra de R$ 2,5 bilhões em 2014; as grandes dificuldades no âmbito legal e como têm sido superadas; os players que ajudaram a impulsionar o setor e a disseminar os benefícios dos processos produtivos de alimentos saudáveis tanto para humanos como para animais e o meio ambiente; e quais as principais tendências nessa área são os focos centrais da apresentação de Reginaldo Morikawa**, diretor superintendente da Korin Agropecuária**, no painel Orgânicos – Pesquisa, Inovação e Mercado, a ser realizado na Conferência Green Rio 2015, no próximo dia 20 de maio, às 15 horas. Fundada em 1994 e hoje uma das maiores empresas de produtos orgânicos e sustentáveis do país, os caminhos percorridos pela Korin até se tornar um dos principais cases de sucesso do setor também serão abordados por Morikawa, um dos precursores desse mercado no Brasil.

Conforme informações da Organic Monitor, companhia que pesquisa o setor em âmbito mundial, somente o mercado de produtos orgânicos movimentou aproximadamente 55 bilhões de euros – US$ 72 bilhões, crescimento superior a 11% em 2013 comparativamente ao ano anterior, último dado disponível na IFOAM Organics International. No Brasil, cresceu em torno de 25% em 2014 e a perspectiva de especialistas é que atinja cerca de R$ 10 bilhões em 2020, uma expansão considerável quando se observa que há poucos anos era um mercado restrito, com reduzido número de produtores, produtos e consumidores. “A Korin vem desenvolvendo uma linha ampla de proteínas. Ingressou no ano passado no mercado de carne bovina e agora está indo para a linha de peixes”, conta o executivo, lembrando que a companhia que dirige foi a primeira, e é a única até hoje no país, a produzir em escala industrial frangos sem antibióticos, muito utilizados na avicultura tradicional e que vêm causando graves problemas à saúde das pessoas, pois resultou no surgimento de bactérias super-resistentes a tratamentos. Os problemas na saúde pública mundial por causa disso têm sido tão expressivos que muitos países estão proibindo e regulando o uso desses químicos e diversas fabricantes de alimentos e varejistas anunciando prazos para deixar de comercializar produtos oriundos dessas criações.

Pioneira também na produção de frango orgânico, a empresa não utiliza ingredientes de origem animal na dieta das aves, que são criadas livres, diferentemente dos confinamentos comuns às produções tradicionais. Seus processos são todos certificados. Na produção de aves, a Korin tem o selo de bem-estar animal, que certifica todo o ciclo, desde o início da criação ao abate, conferido pela Ecocert Brasil, acreditada pela HFAC (Humane Farm Animal Care). O frango orgânico Korin também é certificado pelo IBD – Instituto Biodinâmico. “Todo esse diferencial vem da filosofia produtiva da Korin, que tem a missão de oferecer à sociedade alimentos seguros, de alta qualidade e produzidos de maneira sustentável, ao seguir os princípios da Agricultura Natural”, observa Morikawa. A Agricultura Natural foi criada pelo filósofo e espiritualista japonês Mokiti Okada, que no começo do século passado já mostrava a necessidade de se produzir alimentos sem agrotóxicos e outros químicos que contaminam o solo, mananciais, nascentes e causam sérios danos à saúde de seres humanos e animais e ao equilíbrio do planeta.

Em parceria com o WWF Brasil e a Associação Brasileira de Pecuária Orgânica (ABPO), a Korin também lançou, no ano passado, a Carne Sustentável do Pantanal, oriunda de gado criado solto na região do Pantanal brasileiro, com alimentação natural e sem antibióticos e em pastagens onde não foram aplicados agrotóxicos. Uma iniciativa que, além de opção saudável para o consumidor, equilibra o meio ambiente e garante renda para a população local. “As parcerias são uma constante quando se fala em desenvolvimento do mercado de orgânicos e produtos sustentáveis no Brasil”, ressalta Morikawa, observando que a Korin criou uma rede de parceiros, com 27 produtores de frango de corte e três produtores integrados de ovos, que também seguem os preceitos de produção da Agricultura Natural.

Durante a sua apresentação no Green Rio 2015, Morikawa tratará desse trabalho da Korin, de seu investimento em métodos de produção e formação de uma rede desde a produção até a distribuição, bem como do papel que assumiu em ser um elo entre os produtores e consumidores e da parceria também com grandes varejistas do país – hoje todos responsáveis pelo desenvolvimento do mercado brasileiro de orgânicos. Um trabalho que deu muito certo, já que a Korin é hoje referência na área de alimentação e pode comprovar também, com seus resultados expressivos em receitas e presença nos pontos de venda, que é possível produzir em escala industrial produtos sustentáveis e orgânicos e crescer num cenário ainda dominado por métodos tradicionais insalubres.

“O consumidor tem papel fundamental neste processo. A cada dia está mais consciente em relação ao que consome, atento aos métodos de produção e, por isso, mais exigente, o que torna a nossa iniciativa pioneira um sucesso ainda maior, pois ele confia na nossa marca.” Entre o início com a produção de frangos, ovos até chegar à carne do pantanal, o portfólio da Korin expandiu muito. A empresa não deixa de investir em inovação, trazendo novos produtos para o mercado e de acordo com a demanda dos consumidores, que cada vez mais tem menos tempo disponível para preparar os alimentos, mas não dispensa a qualidade e opta por sustentáveis e orgânicos. Entre seus lançamentos recentes na linha de orgânicos, destaque para óleo de soja e massas recheadas congeladas. Em sustentáveis, a linha apresenta almôndegas, quibes e hambúrgueres (carne e frango).

Serviço: Palestra sobre Mercado de Reginaldo Morikawa na Conferência Green Rio – Orgânicos – Pesquisa, Inovação e Mercado

Data: 20 de maio de 2015.

Horário: 15 horas.

Local: Espaço Tom Jobim – Jardim Botânico do Rio de Janeiro – R. Jardim Botânico, 1008 – Jardim Botânico, Rio de Janeiro – RJ

Reginaldo Morikawa – Diretor Superintendente da Korin Agropecuária, empresa que se dedica à produção de alimentos orgânicos e sustentáveis. Palestrante de Instituições Governamentais, privadas e Universidades, tendo palestrado para cerca de 20.000 pessoas sobre Qualidade de Vida e a importância da Agricultura Natural, tanto para a saúde quanto para o meio ambiente. Publicitário e especialista em marketing, foi precursor no setor aonde trabalhou por dezoito anos na área comercial fomentando o mercado de produtos sustentáveis e orgânicos no Brasil, nos últimos 10 anos. Possui vasta experiência na área de alimentos naturais e orgânicos.

Korin Agropecuária e Agricultura Natural – A forma de cultivo orgânico que veio do Japão: Formas de cultivo que visam respeitar as leis da natureza surgiram nos Estados Unidos, na Europa e no Japão. Em 1930, o filósofo e espiritualista japonês Mokiti Okada elaborou trabalhos nas áreas de agricultura, artes, medicina, religião e educação. Deixou muitos legados e idealizou o movimento da agricultura natural no Oriente e no mundo. A Korin produz alimentos orgânicos nos moldes da Agricultura Natural de Mokiti Okada, sem agrotóxicos, aonde resgatar a pureza do solo e dos alimentos, preservar a diversidade e o equilíbrio biológico e contribuir para a elevação da qualidade da vida humana, são preceitos fundamentais. A Agricultura Natural busca o equilíbrio das propriedades do solo, da planta, do animal e do meio ambiente. Além da Linha de Frangos Livres de Antibióticos e Orgânicos, a Korin tem em torno de 120 produtos naturais e orgânicos entre frutas, hortaliças e legumes.

Acesse: www.korin.com.br

A Korin Agropecuária faz parte do OrganicsNet

Fonte: SEGS

CONHEÇA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK E TWITTER

Deixe o seu Comentário:

Boletim de notícias

Cadastre-se e receba novidades.