Produtor de Orgânicos

Custo da Certificação Orgânica

RuimRegularBomÓtimoExcelente
Rio, 26 de agosto de 2021.
Homus orgânico da Ecobras, produto certificado pela Ecocert. Foto: Ecobras.

Este tema historicamente é um pouco complexo. Temos algumas considerações importantes sobre isso, focando no custo da certificação da produção e não nos custos associados para se produzir organicamente ou do custo, no caso preço, ao consumidor final.

O primeiro ponto a destacar é o de que a certificação é compulsória, ou seja, um produtor ou empresa deve obrigatoriamente passar por um processo de controle/certificação para ter o direito de comercializar seu produto como um produto orgânico no Brasil e em vários países no mundo então é importante que ele contabilize este custo anual como um custo fixo da sua produção de produtos orgânicos (a certificação é válida por 12 meses e deve ser renovada anualmente).

Mas afinal, quanto custa uma certificação?

Sinto desapontar mas a resposta é: depende!

Imagine outro serviço, o de uma oficina de conserto de carros. Até existe uma tabela de custo da hora dos mecânicos mas o custo final dependerá muito mais do modelo do seu carro, das condições de manutenção dele, dos defeitos que está apresentando, etc.

Ocorre o mesmo na certificação. Temos projetos cujo custo final varia enormemente, de pouco mais de 2 mil reais ao ano ( 200 reais mês, pensando numa divisão mensal desse custo) podendo passar de 30 mil reais ao ano (projetos com grupo de produtores, várias áreas, produtos, tipos de escopo e atividades; vendas também ao exterior, escala,  etc).

Também é importante ter em mente a receita obtida com a produção orgânica. Ela pode depender de cada projeto, as vezes de culturas especificas mas no final, quanto mais for  possível  agregar no preço final do produto devido a condição de ser um produto orgânico, mais o custo da certificação é relativo, inclusive porque o custo não varia em função da produção obtida e comercializada. Em outras palavras, se você investe 2 mil reais por ano para ter um certificado de produto orgânico e vender 2 mil ou 4 mil toneladas do produto orgânico, o custo da certificação não vai variar proporcionalmente (existirá um incremento mas bem mais discreto). O custo é relativo e muito em função  do tipo de cultura ou produto do qual falamos, ou seja, algumas culturas apresentam uma dinâmica muito boa dentro do mercado de produtos orgânicos e outras nem tanto, fazendo então com que o custo da produção orgânica (aí incluído o da certificação) seja mais expressivo e a rentabilidade final menor.

Neste exemplo da soja, tem-se um custo com  insumos  em media 50% menor do que no convencional e o preço de venda é mais vantajoso (fonte: Rogerio Vian_Grupo Associado de Agricultura Sustentável GAAS) Segundo a mesma fonte, a saca da soja transgênica atualmente alcança o preço de venda em torno de  160 reais. Já o grão convencional sem modificação 180 reais;Já a soja orgânica atinge 220 reais por saca, ou seja, 37% a mais; rentabilidade media 27% maior por hectare produzido.

Pensando também numa abordagem sistêmica do negócio, existem benefícios indiretos de se certificar o produto como orgânico que não está refletido no custo da certificação. Por exemplo, a possibilidade de alcançar novos canais de distribuição; de entrar em novos segmentos de consumidores mais conscientes; até mesmo de conhecer melhor seu negócio/operação (na certificação é preciso ter todos os registros atualizados como insumos utilizados, localização das culturas, manejos utilizados, calendário agrícola, etc…) o que acaba por ajudar na identificação de problemas e na implementação de melhorias/otimização da operação.

Por fim, pensando em termos “intangíveis” do custo envolvido na certificação, podemos pensar que a certificação agrega “confiabilidade” ao produto e aos olhos do consumidor, que em muitos casos estará mais propenso a pagar um preço maior, tornando este mesmo custo de certa forma relativo. Essa conta, porém, é muito difícil de mensurar.

Quanto vale a confiança do consumidor no seu produto ou marca? Provavelmente muito mais do que você paga para obter a chancela de uma certificadora.

A certificação é cara? Como mencionado acima, depende… fato é que a produção orgânica só faz crescer, ano após ano e cada vez mais o número de produtores orgânicos cadastrados no MAPA aumenta.

Documentos para certificação Ecocert: 

Fonte: Ecocert Brasil

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga no Instagram @ciorganicos

🌎 Principal fonte de inteligência sobre a cadeia produtiva de alimentos saudáveis e produtos orgânicos.

Boletim de notícias

Cadastre-se e receba novidades.