Produtor de Orgânicos

Produção e qualidade do centeio sob adubação orgânica e mineral

RuimRegularBomÓtimoExcelente (Dê sua opinião sobre essa matéria)
Rio, 10 de março de 2013.
Sementes centeio

O experimento, conduzido no Centro de Ciências Rurais da URCAMP, em Bagé (RS), avaliou a produção, a qualidade e o ciclo do centeio sob adubação orgânica e mineral, em solo característico da região. Foram avaliadas as variáveis: duração do ciclo do centeio, época de primeiro corte, determinação da produção de matéria seca e proteína bruta de cada corte.

Os tratamentos utilizados foram: (T1) adubação mineral (recomendação da Comissão de Fertilidade e Adubação para o RS e SCROLAS); (T2) adubação mineral (50% ROLAS); (T3) vermicomposto bovino (recomendação ROLAS); (T4) vermicomposto bovino (75% ROLAS) e (T5) vermicomposto bovino (50% ROLAS). O maior rendimento de matéria seca (2.606 kg ha-1) foi obtido no T3, resultado que diferiu estatisticamente dos demais tratamentos. O segundo melhor resultado (2.001 kg ha-1) foi no T4, que não diferiu do T5, que atingiu rendimento de 1.807 kg ha-1. O resultado obtido com o T1 foi de 1.584 kg ha-1, e o menor rendimento registrado foi no T2, de 600 kg ha-1. Os tratamentos não afetaram a duração de 139 dias do ciclo do centeio, mas influenciaram a época do primeiro corte, que variou 23 dias. Os teores de proteína bruta não foram afetados pelos tipos e doses de adubação.

A conclusão é de que o vermicomposto bovino, utilizado como adubo orgânico, em 100% da recomendação da ROLAS, é eficiente na produção de matéria seca de centeio.

CI Orgânicos, Paula Guatimosim
Acessado em: 28/01/2013

Conteúdo completo disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fzva/article/viewFile/8827/6874

BICCA, A.M.O. et al. Revista da FZVA, , v.18, n. 1. Uruguaiana, 2011

Deixe o seu Comentário:

Boletim de notícias

Cadastre-se e receba novidades.