Produtor de Orgânicos

Produção e consumo de produtos orgânicos no mundo e no Brasil

RuimRegularBomÓtimoExcelente (Dê sua opinião sobre essa matéria)
Rio, 20 de setembro de 2020.
foto: CI Orgânicos

Estudo do IPEA que objetiva delinear o panorama atual da produção e do consumo de produtos orgânicos no mundo. A partir desse cenário, procura-se descrever e analisar as particula- ridades e os desafios para a produção e o consumo de orgânicos no Brasil, visando não somente ampliar a participação do país no mercado internacional, mas também garantir o acesso desses produtos à população brasileira, reconhecendo a diversidade da produção agrícola e a capilaridade das diferentes formas de agricultura existentes nas regiões como fatores potenciais para a produção de alimentos com menores impactos sociais e ambientais.

Para tanto, analisam-se as informações do banco de dados sistematizado pela Federação Internacional de Movimentos de Agricultura Orgânica (Ifoam) e pelo Instituto de Pesquisa de Agricultura Orgânica (FiBL), no caso brasileiro, outras bases e pesquisas realizadas por órgãos oficiais e representantes do setor foram consultadas, tais como: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), além de reportagens veiculadas pelos meios de comunicação sobre o tema. Tal diversidade se fez necessária para circundar melhor as informações sobre o setor de orgânicos brasileiro, visto que não existe um banco de dados sistematizado abrangendo diversos indicadores sobre o assunto.

No Brasil, a produção e o consumo de produtos orgânicos também aumentaram, mas em um ritmo mais lento. Além dos desafios mencionados, a concentração de terras e a predominância de monocultivos – que caracterizam o espaço agrário brasileiro – limitam o aumento da conversão e da diversificação produtiva, a conservação de sementes crioulas, o investimento e a difusão de pesquisas, experiências e inovações tecnológicas baseadas nos princípios da produção orgânica, entre outros. A própria ausência de dados oficiais sistemáticos sobre o setor é um entrave ao crescimento mais robusto da produção orgânica, uma vez que dificulta a elaboração de planos estratégicos e o dimensionamento da demanda a fim de organizar e priorizar os investimentos dos produtores e das empresas. Portanto, a ampliação da participação do país no promissor mercado internacional de produtos orgânicos e do acesso desses produtos à população brasileira depende de esforços adequados à dimensão e complexidade dos desafios.

INPEA-organicos-TD_2538
Deixe o seu Comentário:

Boletim de notícias

Cadastre-se e receba novidades.