Consumidor de Orgânicos

‘Terra Livre Agroecológica’ lança linha de alimentos orgânicos

RuimRegularBomÓtimoExcelente (Dê sua opinião sobre essa matéria)
Rio, 8 de abril de 2021.
foto: site MST

Cooperativas constituídas por famílias assentadas da Reforma Agrária no Rio Grande do Sul lançaram a marca de alimentos orgânicos ‘Terra Livre Agroecológica’,   evento que aconteceu durante a 18ª Abertura da Colheita do Arroz Agroecológico, realizado elo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). 

A Terra Livre Agroecológica é uma iniciativa de quatro empresas sociais das regiões Carbonífera, Costa Doce e Metropolitana de Porto Alegre. 

 Nelson Krupinsk, do setor de comercialização da Cootap, explicou que trabalham somente com  produtos orgânicos certificados.  “Ela reafirma o nosso compromisso com a agroecologia, com a sustentabilidade das famílias e assentamentos”, ressalta.

A Terra Livre Agroecológica oferece aos consumidores quatro opções de arroz e possui uma linha vegetal, que produz sucos integrais de uva, amora, laranja, laranja/bergamota; geleias de uva e amora; e extrato e molho de tomate.

Sandra Rodrigues, da coordenação do setor social e organizativo da Cootap, explica que a qualidade orgânica é confirmada por empresas credenciadas junto ao Ministério da Agricultura. No caso do arroz, esse processo é feito por auditoria pelo Instituto Mercadológico de Orgânicos (IMO), o que permite às cooperativas comercializarem seus produtos não apenas no Brasil, mas também nos Estados Unidos e na Europa.

Foto: divulgação

O arroz ainda recebe, junto à linha vegetal, a certificação participativa, que é realizada pela Cooperativa Central dos Assentamentos do Rio Grande do Sul (Coceargs). “Nossos produtos são cultivados e processados com carinho e cuidado em todas as etapas, preservando a saúde da terra, dos agricultores e dos consumidores”, afirma Sandra.

A produção ocorre em assentamentos de várias regiões do estado, e através de pequenos agricultores parceiros nos municípios de Ipê, Casca, Aratiba, Erechim e Pareci Novo.

Segundo Sandra, o objetivo das cooperativas do MST  é evidenciar os valores da agroecologia e do cooperativismo, seguindo a estratégia da Reforma Agrária Popular. “Isso compreende novas relações de gênero, a democratização da terra e dos meios produtivos, o fortalecimento da soberania popular, a organização de cadeias produtivas, a participação ativa das bases, a aliança com organizações sociais e a luta política, com o objetivo construir um mundo melhor para a humanidade”.

A  Malena Ki, empresa de Porto Alegre criou uma estratégia para a marca, envolvendo uma nova identidade visual. Patrícia Campos, designer regenerativa, conta que o principal desafio era mostrar a essência dos produtores, desmistificar e ressaltar que o MST é o maior produtor de arroz orgânico da América Latina.

Para onde vai a produção?

Os produtos da Terra Livre Agroecológica são comercializados para escolas e entidades através de iniciativas institucionais, como o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Também abastecem feiras em diversos municípios gaúchos, especialmente em Porto Alegre e região Metropolitana, e em outros estados.

Além disso, estão à venda nas unidades do Armazém do Campo nas capitais e em mais de 150 lojas especializadas nos estados do RS, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Bahia, Espírito Santo e Distrito Federal.

Informações de contato:

Email: vendas@terralivre.coop.br

Telefones/Whatsapp: +55 51 3465-8348

WhatsApp +55 51 9526-1947
comércio eletrônico: terralivre.coop.br

Leia a matéria completa, fontes: MST,  Terra Livre, Extra Classe

 

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga no Instagram @ciorganicos

🌎 Principal fonte de inteligência sobre a cadeia produtiva de alimentos saudáveis e produtos orgânicos.

Boletim de notícias

Cadastre-se e receba novidades.