Produtor de Orgânicos

Brasil importou 24% a mais de alimentos orgânicos do Chile.

RuimRegularBomÓtimoExcelente (Dê sua opinião sobre essa matéria)
Rio, 14 de junho de 2022.
foto: Coopernatural, Brasil, CI Orgânicos

Em 2019 entrou em vigor o acordo de equivalência de produtos orgânicos entre o Brasil e o Chile e as contas já são positivas. Este acordo indica que “os produtos orgânicos que cumprem os regulamentos chilenos podem entrar no Brasil com o selo orgânico chileno, e os que cumprem os regulamentos brasileiros podem entrar no Chile com o selo orgânico chileno”.  O acordo estabelece equivalência das certificações orgânicas chilenas e brasileiras. 

Três anos após entrar em vigor o acordo de equivalência, as importações com o país já aumentaram 24%. No final de 2021, as exportações  do Chile atingiram US$ 3,6 milhões (R$ 18,4 milhões), com destaque para vinhos, azeites, maçãs e morangos congelados.

“As empresas chilenas estão investindo em uma produção mais sustentável, produtos ecológicos e orgânicos que não só respeitam o ambiente e as comunidades, mas também fornecem uma alimentação saudável e de qualidade para as pessoas”, explica Hugo Corales, diretor comercial do ProChile em São Paulo (SP). “Assim, vimos como os envios de produtos orgânicos chilenos para o mundo renderam US$ 326 milhões, o que demonstra o grande potencial de crescimento que o Chile tem para oferecer ao Brasil.” 

Da feira BioBrasil Fair/Biofach América Latina recentemente realizada em São Paulo, participaram  cinco  exportadores chilenos  que oferecem sucos e purés de fruta, concentrados de bagas e pó liofilizado, fruta fresca, vinhos, fruta congelada, entre outros.

Baixo impacto ambiental, eficiência hídrica, melhoria do solo, baixa incidência de pragas e doenças, barreiras fitossanitárias naturais, sistemas de qualidade, normas e procedimentos claros são atributos muito importantes da produção orgânica no Chile. Isto, juntamente com a geografia, clima e profissionalismo dos seus trabalhadores, significou um elevado reconhecimento internacional da produção orgânica chilena e das suas normas, com regulamentos muito claros definidos pela autoridade competente.

O Chile tem três acordos de equivalência e/ou reconhecimento mútuo: desde 2018 com a União Europeia e no ano seguinte com a Suíça e o Brasil. O acordo é impulsionado pela recente entrada em vigor do novo Acordo de Comércio Livre entre os dois países.

Fontes: Gazeta de Toledo, Forbes, 

Comentários

Deixe um comentário

Siga no Instagram @ciorganicos

🌎 Principal fonte de inteligência sobre a cadeia produtiva de alimentos saudáveis e produtos orgânicos.

Boletim de notícias

Cadastre-se e receba novidades.