Biofertilizantes

Cultivo Orgânico do Café: Recomendações Técnicas

Cultivo Orgânico do Café: Recomendações Técnicas

No Brasil, é crescente a expectativa sobre o mercado de cafés especiais, dentre os quais, o café orgânico. Esse nicho de mercado, embora ainda pequeno, cresce anualmente a uma taxa de cerca de 10%. Os principais produtores de café orgânico são: Brasil, Costa Rica, Peru, México, Guatemala, Nicarágua, EI Salvador e Colômbia, e os maiores consumidores são: Estados Unidos, Alemanha, Países Baixos, Suíça, França, Áustria e Japão.

Uso de calda bordalesa, extratos vegetais e biofertilizante para controle de doenças foliares do tomateiro em sistema orgânico de produção

Uso de calda bordalesa, extratos vegetais e biofertilizante para controle de doenças foliares do tomateiro em sistema orgânico de produção

Avaliou-se o efeito de produtos alternativos no controle de doenças foliares do tomateiro em experimentos em casa de vegetação e no campo em sistema orgânico de produção. Em casa de vegetação foram testados extratos vegetais 2% e 5% (p/v) de neen (Azadirachta indica), de alho + pimenta, de primavera (Bougainvillea spectabilis) e de um biofertilizante aeróbico 0,5 e 1% (v/v), aplicados uma ou duas vezes por semana, tendo calda bordalesa e agua destilada como testemunhas para controle da pinta preta do tomateiro.

Manual do Café Orgânico: Biofertilizantes e caldas fitoprotetoras

Manual do Café Orgânico: Biofertilizantes e caldas fitoprotetoras

Esta publicação apresenta informações práticas sobre o preparo e aplicação de alguns dos principais biofertilizantes e caldas fitoprotetoras permitidos pelos regulamentos de produção orgânica. O uso de biofertilizantes e caldas fitoprotetoras é bastante recomendado na cafeicultura orgânica, principalmente no caso de pequenos produtores que preparam a maior parte dos insumos para suas lavouras na própria unidade de produção.

Os biológicos, bioinsumos e bioprodutos: um mar de oportunidades

Os biológicos, bioinsumos e bioprodutos: um mar de oportunidades

No Brasil, o conceito de bioinsumos foi definido oficialmente a partir do lançamento do Programa Nacional de Bioinsumos, pelo Decreto 10.375 de 26/05/2020, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Estes produtos foram conceituados como “qualquer produto, processo ou tecnologia de origem vegetal, animal ou microbiana, destinado ao uso na produção, no armazenamento e no beneficiamento de produtos agropecuários, nos sistemas de produção aquáticos ou de florestas plantadas, que interfiram positivamente no crescimento, no desenvolvimento e no mecanismo de resposta de animais, de plantas, de microrganismos e de substâncias derivadas e que interajam com os produtos e os processos físico-químicos e biológicos”.

Defensivos Alternativos – Pesagro Rio

Defensivos Alternativos – Pesagro Rio

O folheto explica o que são defensivos alternativos e agentes de biocontrole. Apresenta os vários tipos de biofertilizantes líquidos, ensinamentos sobre como preparar as diversas caldas caseiras e citação das plantas cujos extratos funcionam como pesticida, como é o caso do alho e da cavalinha.

Adubação de algodão em consórcios agroecológicos com culturas alimentares

Adubação de algodão em consórcios agroecológicos com culturas alimentares

A Embrapa Algodão disponibiliza aos produtores rurais uma publicação sobre adubação para consórcios agroecológicos de algodão com culturas alimentares. A obra apresenta as necessidades nutricionais de cada cultura que faz parte do consórcio – além do algodão, o milho, gergelim, amendoim, feijão, melancia e abóbora – e os diferentes adubos que podem ser utilizados, visando contribuir com a sustentabilidade do sistema.

Siga no Instagram @ciorganicos

🌎 Principal fonte de inteligência sobre a cadeia produtiva de alimentos saudáveis e produtos orgânicos.

Boletim de notícias

Cadastre-se e receba novidades.