Notícias

21 de agosto de 2017 | 02:28Voltar

Técnicas de produção de leite orgânico são repassadas em Erval Grande

Orientações técnicas sobre produção de leite orgânico foram repassadas em Dia de Campo sediado na propriedade da família Bertotti, na comunidade Capelo, em Erval Grande, na terça-feira (02/08). Além de Erval Grande, participaram produtores dos municípios de Benjamin Constant do Sul, Paulo Bento, Barra do Rio Azul, São Valentim e Faxinalzinho, todos beneficiários da Chamada Pública do Leite. Também participaram produtores de leite de Itatiba do Sul e técnicos da Emater/RS-Ascar destes municípios.

O evento também envolveu entidades parceiras da Emater/RS-Ascar, como Embrapa Cerrado e Embrapa Aves e Suínos e Cooperativa dos Pequenos Agropecuaristas de Erval Grande (Cooperval), que desenvolvem o projeto Transferência de Tecnologias para Apoiar Redes de Assistência Técnica e Extensão Rural e Social (Aters) que atuam na produção, processamento de carne, leite e ovos na agricultura familiar de base ecológica. A propriedade da família Bertotti está em processo de transição de produção de base ecológica.

Na parte da manhã, as orientações técnicas foram repassadas em três estações. O engenheiro agrônomo e assistente técnico regional em Sistema de Produção Animal da Emater/RS-Ascar de Erechim, Valmir Dartora, repassou orientações sobre o manejo de pastagens, importância da alimentação balanceada com nutrientes necessários para aumentar a produção leiteira, uso de alimentação suplementar quando necessário para aumentar a eficiência da produção, e utilização dos piqueteamento para melhor aproveitamento da área e das pastagens. “O farelo de soja é para equilibrar proteína e energia e não substitui a alimentação”, alertou.

O técnico da Cooperval Diego Petroski chamou a atenção para importância de ações necessárias para a bovinocultura leiteira. O produtor deve estar atendo para o bem-estar do animal com sombra nos locais de pequeteamento das pastagens e água limpa e com acesso fácil, para aumentar a produção. “Essas ações são fundamentais para aumentar a produção leiteira”, afirmou.

Em outra estação, a extensionista rural social, Fernanda Tacca Angonese, falou sobre sucessão familiar na propriedade, destacando a importância do diálogo familiar, a valorização dos jovens e as politicas públicas disponíveis para eles, como o Pronaf Jovem, entre outros temas. No mesmo local, a família Bertotti expôs as principais atividades desenvolvidas na propriedade e como elas são conduzidas pelos seus integrantes. O jovem Jean relatou sua experiência e convivência familiar. “Sempre fui estimulado a estudar e também a permanecer na propriedade”, garantiu. “Às vezes é preciso desligar a televisão e o celular para conversar”, complementa a mãe do jovem, ao reafirmar a importância do diálogo na família.

Outro relato foi do jovem Odair, que contou um pouco da historia de sua família Wietzycoski. Ele lembrou que aos 16 anos foi embora para São Paulo. Depois de alguns anos voltou com novas ideias e propostas de diversificação das atividades da propriedade. “Voltei porque queria autonomia. Eu me sentia escravo de mim mesmo”. Ele também citou a importância de planejar as atividades e do acesso à internet e telefonia. “São ferramentas essenciais”, salientou.

Produção orgânica

A programação prosseguiu à tarde, no salão comunitário, com palestra do pesquisador da Embrapa Cerrado, João Paulo Guimarães Soares, que apresentou um panorama da produção de alimentos saudáveis e da agricultura orgânica. “A agropecuária familiar é responsável por grande parte pela alimentação dos brasileiros”, observou, ao apresentar indicadores de mercado e de consumo. Também destacou que há mercados para os produtos produzidos neste sistema em diversos países. Soares destacou formas de manejo. Sistemas orgânicos de produção animal são técnicas economicamente viáveis. “Há uma preocupação crescente com o consumidor que exige produtos “limpos””, compara.

O pesquisador da Epagri e doutor em Ciência e Tecnologia de Sementes, Alberto Höfs, falou das variedades de milho mais recentes produzidos na Epagri para uso em silagem. Entre as variedades, destacou as características e rendimentos da Fortuna, da Catarina e da Colorado. Segundo ele, estas variedades foram produzidas com melhoramento genético e atendem o zoneamento agrícola do RS, SC e PR.

O Dia de Campo foi promovido pela Emater/RS-Ascar, pelas unidades da Embrapa Cerrados e Aves e Suínos, Cooperval, Comunidade Capelo e Prefeitura de Erval Grande.

Emater – RS, 04/08/16

Deixe o seu Comentário:

Boletim CI Orgânicos

 

Cadastre seu nome e email, para receber nosso boletim mensal por email.

 

Assine o boletim CI Orgânicos

 

outras seções