Notícias

13 de dezembro de 2017 | 17:03Voltar

Conferência Internacional de arroz orgânico será realizada no Brasil em 2018

Imagem: Reprodução/Internet

O Brasil será sede da 3ª Conferência Internacional de Sistemas de Produção Orgânica de Arroz (ORP 3 Brasil 2018). O evento, que acontecerá no próximo ano e será realizado no Rio Grande do Sul, está sendo organizado por um grupo composto pelo Instituto Rio Grandense do Arroz, Embrapa, Ministério da Agricultura (CPOrg-RS), entre outras entidades.

A conferência está programada para ocorrer de 13 a 16 de março de 2018 na Região Metropolitana de Porto Alegre, em um local a ser definido pela organização.

O grupo organizador se reuniu na última quinta-feira (21) na sede administrativa do Instituto Rio Grandense do Arroz (IRGA), que confirmou o seu apoio ao evento.

Pelo IRGA, participaram da reunião o presidente Guinter Frantz, o diretor técnico Maurício Fischer e o engenheiro agrônomo André Oliveira. Participaram ainda Clenio Pillon (Embrapa), Sergio Renan Alves (Embrapa), Marthin Zang (Via Campesina), pastor Sílvio Schneider (Fundação Luterana de Diaconia, da Igreja de Confissão Luterana no Brasil-IECLB), João Batista Amadeu Volkmann (da Volkmann Alimentos) e José Cleber Dias de Souza (da Comissão da Produção Orgânica no Estado – CPOrg-RS do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

Uma outra reunião já está marcada para o dia 2 de outubro, com o objetivo de fortalecer a ampliação da base institucional com outros parceiros, como as secretarias estaduais da Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi), Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR) e do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema), além de Emater, Federarroz e Farsul. Para este encontro também está programada uma vídeo-conferência com o pesquisador da Universidade de Milão e coordenador da última conferência (ORP 2), Stefano Bocchi.

De acordo com os organizadores, a ORP 3 tem como objetivo o fortalecimento das cadeias de abastecimento do arroz orgânico nas distintas fases, compreendendo os processos locais, desde a produção, industrialização, distribuição e o consumo, por meio do intercâmbio cultural e científico das vivências e experiências do mundo do arroz entre os atores envolvidos, mercados e a sociedade em geral em um ambiente amplo e multicultural.

Estão previstas sessões científicas nas áreas de produção agrícola, mercado, saúde e meio ambiente. Os organizadores estimam que mais de 500 pessoas irão acompanhar os debates no local do evento, além daquelas que poderão ter acesso às palestras através de transmissões online.

O engenheiro agrônomo do IRGA, André Oliveira, falou sobre a importância do evento para o país: “Pela primeira vez a conferência vai ocorrer no Hemisfério Sul, valorizando o prestígio e o respeito da qualidade de vida e da qualidade da nossa produção. Por isso é fundamental a participação do poder público, dos produtores e da organização da sociedade civil”.

Para o pastor Sílvio Schneider, da IECLB, é muito importante que a população saiba o que está comendo. “Temos que produzir uma comida boa e saudável e o intercâmbio de práticas em nível internacional, como prevê a conferência, é fundamental para fortalecer o processo produtivo”, afirma.

As edições anteriores do evento aconteceram na Itália, em 2015, e na França, em 2012.

Fonte: Planeta Arroz

Veja outras matérias similares:

A edição latino-americana da Sustainable Foods Summit será realizada em São Paulo

Edital Ecoforte aberto para agroecologia

Coordenadora do CI Orgânicos fala sobre os desafios da produção orgânica

Deixe o seu Comentário:

Boletim CI Orgânicos

 

Cadastre seu nome e email, para receber nosso boletim mensal por email.

 

Assine o boletim CI Orgânicos

 

outras seções